3 erros que podem minar as chances de sucesso do seu negócio. Será que você está cometendo algum deles?

Tempo de leitura: 6 minutos

Quantos de nós empreendedores já nos vimos trabalhando incessantemente em um projeto horas a fio? Ou no início de um novo negócio se dedicando 13, 14, 15 e até 16hs por dia de forma ininterrupta?

Parece absurdo? Só se você ainda não é empresário!

Essa rotina considerada insana pela grande maioria, nada mais é que a realidade de muitas pessoas que um dia sonharam, e tomaram a decisão de se libertar das amarras impostas pelos tradicionais padrões da sociedade, que gradativamente (em sua grande maioria) minam as oportunidades de se voar realmente alto, e o pior, de se lutar por algo que realmente faça sentido.

Desde que decidi ter o meu próprio negócio e empreender, me dediquei de corpo e alma à minha ideia, e confesso, sem impor limites, regras ou me preocupar em manter qualquer tipo de vida social.

Em meio ao processo de criar uma empresa e vê-la decolar, na ânsia de querer ver as coisas acontecerem rapidamente, me perdi em inúmeros fatores, que (hoje consigo enxergar) poderiam ter colocado tudo a perder.

Esse é o motivo deste artigo! Quero compartilhar com você 3 erros, que se pudesse voltar no tempo, não cometeria quando comecei a empreender.

O melhor de buscarmos o conhecimento é podermos aprender com o erro de outras pessoas sem que tenhamos que comete-los, e consequentemente, pagar o preço pelas decisões equivocadas.

Como costumo dizer, na vida não existem regras incontestáveis e verdades absolutas, portanto, o que descreverei a seguir reflete a minha opinião embasada nas experiências que vivi até aqui. Espero que possam ser úteis a você de alguma forma.

Não aceitar que somos pessoas normais

A maioria de nós empreendedores, possui um senso de realização muito aguçado e sempre movido por resultados. Porém, eles nem sempre podem aparecer na velocidade que desejamos.

Isso, com o tempo, tende a se tornar algo frustrante, uma vez que as expectativas não são alcançadas dentro do prazo que se espera.

Neste ponto, qual atitude a maioria das pessoas pensam em tomar? Eu respondo, em trabalhar cada vez mais e mais, vinculando diretamente os resultados ao volume de trabalho.

Aqui é preciso cautela. Vou explicar o motivo…

Algo que percebi em mim e em outros empreendedores que convivo é o fato de geralmente termos o hábito de supervalorizar nossas habilidades, e intimamente, acreditar que somos um “ponto fora da curva”, quase super homens com energia inesgotável, capazes de identificar facilmente oportunidades de negócio, gerenciar equipes, atuar com excelência em várias funções, enfim, assoviar e chupar cana ao mesmo tempo.

Gostaria muito de dizer o contrário, mas essa crença não reflete a realidade.

Noventa e oito por cento (98%) da sociedade é composta, em média, por pessoas comuns que não possuem inteligência, QI ou qualquer outro fator extraordinário ou acima da média em sua personalidade. Não estou dizendo que você não faça parte dos 2%, mas que a maior probabilidade é que se encontre, assim como eu, entre os 98%.

Pessoas cometem erros e tem limitações! E não há nada de absurdo nisso!

Não respeitar o tempo natural que algumas coisas precisam para se desenvolver

Alguns fatores fundamentais para o sucesso como experiência, networking e visão de negócios, não são desenvolvidos do dia para a noite. Mesmo com muito esforço e dedicação eles tem um “timing” para acontecer.

É como plantar uma árvore. Você terá de descobrir qual o período certo do ano para realizar o plantio, escolher qual tipo de árvore irá se adaptar melhor ao clima, solo e ao espaço disponível; preparar um buraco e semeá-la. Após o plantio, será necessário regá-la periodicamente, adubá-la e uma série de outros cuidados.

Agora o mais importante, mesmo que você se dedique 24h por dia, não há nada que possa fazer para que ela cresça e dê frutos em uma semana. A árvore tem o tempo dela e é preciso respeita-lo.

O mesmo acontece no mundo dos negócios. É muito improvável (para não dizer impossível), que nos tornemos excelentes executivos em um mês. Pois a função requer inúmeras habilidades que demandam muito conhecimento aplicado, e com isso, tempo para se desenvolverem.

Não buscar o equilíbrio em todos os aspectos da vida

Cada vez mais vemos negócios e projetos exigindo níveis elevados de tempo e atenção. Sem darmos conta, eles vão nos consumindo e quando percebemos, já estamos distantes da família, amigos e qualquer atividade de lazer.

Sei que é impossível nunca deixar de sair um final de semana, fazer uma viagem ou participar de uma comemoração para se dedicar ao trabalho. Isso na verdade não tem problema algum, pelo contrário, demonstra vontade e comprometimento em fazer as coisas acontecerem.

O problema em si é quando esse comportamento se torna rotina, ou seja, quase uma obsessão na busca por resultados.

No início as longas jornadas e a ausência de momentos de lazer passam despercebidos, mas a longo prazo tendem a se tornar insustentáveis.

Embora eu tenha relutado bastante em aceitar, considerando que ambas possuem o mesmo nível de motivação, uma pessoa que trabalhe 14h por dia, ao longo de 1 ano provavelmente será menos produtiva, criativa e equilibrada emocionalmente que outra que trabalhe entre 8h / 9h e realize outras atividades.

O cérebro precisa de momentos de descontração e se desligar temporariamente do trabalho o fará continuar sempre operando com auto potencial.

Períodos de descanso constroem o ambiente perfeito para que informações passem da memória de curto para a de longo prazo, favorecendo inclusive o aprendizado.

Outro fator muito importante, que não se pode perder de vista é o convívio social. Conhecer novas pessoas significa expandir o networking, possibilitar o acesso a novas ideias e visões sobre vários assuntos, estimulando assim, o surgimento de novas ideias.

Sobre esse assunto, veja também este artigo, que fala Como Surgem as Boas Ideias.

Pessoas que conseguem equilibrar todos os aspectos de suas vidas são mais produtivas, e acima de tudo, mais felizes!

Para fechar este artigo, deixo uma reflexão que diz muito mais do que escrevi até aqui:

Equilíbrio é a habilidade de olhar para a vida a partir de uma perspectiva clara e fazer a coisa certa no momento certo.

Uma pessoa equilibrada será capaz de apreciar a beleza e o significado de cada situação, seja ela adversa ou favorável.

Equilíbrio é a habilidade de aprender com a situação e de prosseguir com sentimentos positivos. É estar sempre alerta, ser totalmente focado, e ter uma visão ampla.

Equilíbrio vem do entendimento, humildade e tolerância. O mais elevado estado de equilíbrio é voar livre de tudo e, ainda assim, manter-se firmemente enraizado na realidade de seu propósito.

Brahma Kumaris

Sobre Alexandre Spada

Alexandre Spada

Alexandre Spada é empresário na área de tecnologia, formado em Ciência da Computação com Pós-Graduação em Engenharia Web e MBA em Gestão Estratégica de Negócios. É também um dos idealizadores do CONADEN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *